Reseña de -sexualidades e institución escolar- de d.estein, r. johnson Report as inadecuate




Reseña de -sexualidades e institución escolar- de d.estein, r. johnson - Download this document for free, or read online. Document in PDF available to download.

Revista Estudos Feministas 2001, 9 (2)

Author: Dagmar Meyer Estermann

Source: http://www.redalyc.org/


Teaser



Revista Estudos Feministas ISSN: 0104-026X ref@cfh.ufsc.br Universidade Federal de Santa Catarina Brasil Meyer Estermann, Dagmar Reseña de -Sexualidades e institución escolar- de D.Estein, R.
Johnson Revista Estudos Feministas, vol.
9, núm.
2, segundo semestre, 2001, pp.
609-611 Universidade Federal de Santa Catarina Santa Catarina, Brasil Disponible en: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=38109217 Cómo citar el artículo Número completo Más información del artículo Página de la revista en redalyc.org Sistema de Información Científica Red de Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal Proyecto académico sin fines de lucro, desarrollado bajo la iniciativa de acceso abierto Resenhas Sexualidades, nacionalidades e escolarização Sexualidades e institución escolar EPSTEIN, D.; Johnson, R. Madrid: Paideia; Ed.
Morata, 2000.
232 p. O que diferencia um livro de tantos outros que lemos e nos leva a nominá-lo como um livro especial? Essa pergunta talvez não tenha sentido quando pensamos nas leituras que fazemos com um prazer “que se constrói aos poucos, à medida que se liga a palavra à frase, ao que é dito”, leituras nas quais a história ou o conteúdo, em si, quase que passam para o segundo plano, já que passa a importar muito mais “a maneira como esse narrado vai sendo desenvolvido, num crescendo, tomando o leitor por inteiro, prazer desfrutado pouco a pouco até o prazer final, supremo deleite que se sente ao fechar o livro e querer mais.”1 Mas faz todo o sentido tentar responder a isso quando se trata de resenhar um livro, exatamente porque temos, então, de fazer uma análise e uma indicação -empreendimentos que envolvem refletir sobre e narrar a nossa própria experiência de leitor ou leitora.
Corremos alguns riscos nesse processo porque o modo como o fazemos atravessa e demarca outras relações, ainda inscritas no futuro, com o texto em pauta. Pode-se argumentar que essa é, exatamente, a finali...





Related documents