Atividade enzimática em plântulas de eucalyptus grandis provenientes de sementes envelhecidas artificialmente e naturalmente Report as inadecuate




Atividade enzimática em plântulas de eucalyptus grandis provenientes de sementes envelhecidas artificialmente e naturalmente - Download this document for free, or read online. Document in PDF available to download.

Edson Mori Seizo ; Eduardo José de Mello ; Shinitiro Oda ; Giuseppina Lima Pacce ;Ciência Florestal 2000, 10 (2)

Author: Maria Letícia Camargo Pereira de

Source: http://www.redalyc.org/


Teaser



Ciência Florestal ISSN: 0103-9954 cf@ccr.ufsm.br Universidade Federal de Santa Maria Brasil Camargo Pereira de, Maria Letícia; Mori Seizo, Edson; Mello, Eduardo José de; Oda, Shinitiro; Lima Pacce, Giuseppina Atividade enzimática em plântulas de eucalyptus grandis provenientes de sementes envelhecidas artificialmente e naturalmente Ciência Florestal, vol.
10, núm.
2, 2000, pp.
113-122 Universidade Federal de Santa Maria Santa Maria, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=53400209 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Ciência Florestal, Santa Maria, v.
10, n.
2, p.
113-122 ISSN 0103-9954 113 ATIVIDADE ENZIMÁTICA EM PLÂNTULAS DE Eucalyptus grandis PROVENIENTES DE SEMENTES ENVELHECIDAS ARTIFICIALMENTE E NATURALMENTE1 ENZYME ACTIVITIES FROM ACCELERATED AGING AND STORAGED SEEDS OF Eucalyptus grandis Maria Letícia Pereira de Camargo2 Edson Seizo Mori3 Eduardo José de Mello4 Shinitiro Oda4 Giuseppina Pacce Lima5 RESUMO O presente estudo empregou o procedimento de envelhecimento artificial, submetendo sementes por 96 horas à 42° C e 100% de UR para compará-las com sementes estocadas por 5, 10 e 15 anos e utilizou eletroforese de isoenzimas e atividade de peroxidase por método colorimétrico. Houve um decréscimo significante na germinação das sementes envelhecidas artificialmente, quando comparadas com as sementes estocadas.
A atividade da peroxidase foi baixa, porém houve uma curva ascendente que acompanhou a idade das sementes.
Observou-se um aumento nas atividades da malato desidrogenase e α-esterase 2 e 3 e uma diminuição acentuada para α-esterase 1 e baixa para a fosfatase ácida.
Os resultados acompanharam o aumento do tempo de estocagem das sementes e do estresse que ocor...





Related documents