Efeito do espaçamento e da adubação no crescimento de um clone de eucalyptus saligna smith Report as inadecuate




Efeito do espaçamento e da adubação no crescimento de um clone de eucalyptus saligna smith - Download this document for free, or read online. Document in PDF available to download.

Paulo Renato Schneider ; César Augusto Finger Guimarães ; Clóvis Roberto Haselein ;Ciência Florestal 2002, 12 (2)

Author: Rute Berger

Source: http://www.redalyc.org/


Teaser



Ciência Florestal ISSN: 0103-9954 cf@ccr.ufsm.br Universidade Federal de Santa Maria Brasil Berger, Rute; Schneider, Paulo Renato; Finger Guimarães, César Augusto; Haselein, Clóvis Roberto Efeito do espaçamento e da adubação no crescimento de um clone de Eucalyptus saligna Smith Ciência Florestal, vol.
12, núm.
2, dezembro, 2002, pp.
75-87 Universidade Federal de Santa Maria Santa Maria, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=53412208 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Ciê ncia Florestal, Santa Maria, v.
12, n.
2, p.
75-87 ISSN 0103-9954 75 EFEITO DO ESPAÇ AMENTO E DA ADUBAÇ Ã O NO CRESCIMENTO DE UM CLONE DE Eucalyptus saligna Smith GROWTH RATE OF Eucalyptus saligna Smith CLONE AFFECTED BY SPACING AND FERTILIZATION Rute Berger1 Paulo Renato Schneider2 Cé sar Augusto Guimarã es Finger3 Clóvis Roberto Haselein 4 RESUMO O efeito do espaçamento (3 x 2, 3 x 3 e 3 x 4 m) e da adubaçã o (400 e 800 kg-ha) sobre o crescimento de um clone de Eucalyptus saligna Smith foi avaliado neste trabalho.
O crescimento em diâ metro (DAP), altura e volume comercial sem casca por á rvore foi estudado dos trê s aos dez anos de idade, sendo os dados ajustados pela funçã o de Backman.
Mediante de aná lise de covariâ ncia foi possível verificar que os tratamentos de mesmo espaçamento apresentaram tendê ncias de crescimento estatisticamente iguais para todas as variá veis estudadas.
O fator adubaçã o nã o mostrou influê ncia significativa para a maioria dos tratamentos das variá veis estudadas, em todo o período observado.
O fator espaçamento teve influê ncia marcante no crescimento em diâ metro e volume comercial sem casca por á rvore.
Para a variá vel altura, apenas as á rv...





Related documents