Densidade básica e variação dimensional de um híbrido clonal de eucalyptus urophylla x eucalyptus grandis Report as inadecuate




Densidade básica e variação dimensional de um híbrido clonal de eucalyptus urophylla x eucalyptus grandis - Download this document for free, or read online. Document in PDF available to download.

José Tarcísio da Silva Oliveira ; Ricardo Marius Della Lucia ; Mauro Eloi Nappo ; Robert Cardoso Sartório ;Revista Árvore 2009, 33 (2)

Author: Fabrício Gomes Gonçalves

Source: http://www.redalyc.org/


Teaser



Revista Árvore ISSN: 0100-6762 r.arvore@ufv.br Universidade Federal de Viçosa Brasil Gomes Gonçalves, Fabrício; Silva Oliveira, José Tarcísio da; Della Lucia, Ricardo Marius; Nappo, Mauro Eloi; Cardoso Sartório, Robert Densidade básica e variação dimensional de um híbrido clonal de Eucalyptus urophylla x Eucalyptus grandis Revista Árvore, vol.
33, núm.
2, abril, 2009, pp.
277-288 Universidade Federal de Viçosa Viçosa, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=48813388009 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto 277 Densidade e variação dimensional de um … DENSIDADE BÁSICA E VARIAÇÃO DIMENSIONAL DE UM HÍBRIDO CLONAL DE Eucalyptus urophylla x Eucalyptus grandis 1 Fabrício Gomes Gonçalves2, José Tarcísio da Silva Oliveira3, Ricardo Marius Della Lucia4, Mauro Eloi Nappo 5 e Robert Cardoso Sartório 6 RESUMO – Espécies de rápido crescimento como as do gênero Eucalyptus apresentam sérios problemas durante as diversas fases de processamento de desdobro, secagem e beneficiamento.
Assim, este trabalho objetivou estudar as propriedades físicas da madeira de um híbrido clonal de Eucalyptus urophylla x Eucalyptus grandis de duas idades, provenientes de regeneração florestal por talhadia simples e por reforma, em diferentes intensidades de desbaste, com diâmetros entre 28,0 e 30,0 cm.
Os resultados indicaram que o extrato de maior idade com intervenção de dois desbastes (E2) apresentou os maiores valores médios da densidade básica ao longo do fuste e na direção medula-casca, além de menores contrações volumétricas médias e menor fator anisotrópico médio (1,66).
Apesar de o extrato E1, com talhadia e 70 meses de idade, cujo fator anisotrópico médio foi igual a 1...





Related documents