O motivo da noite : da esterilidade indizivel a musicalidade inefavelReport as inadecuate




O motivo da noite : da esterilidade indizivel a musicalidade inefavel - Download this document for free, or read online. Document in PDF available to download.

Profesor guía

Claro González, Andrés; - Resumen

Para o modelo de arte mimético tradicional, a proposta de representação do motivo noturno traz consigo um problema, composto de alguns paradoxos fundamentais: como representar o que não se mostra, o indeterminado, o vazio que oferece poucos elementos para a apreciação estética?Na primeira parte da pesquisa, após enunciar em termos fenomenológicos o problema da arte noturna e examinar a intensificação dos seus paradoxos constitutivos pelas cosmovisões que formam a cultura ocidental – cuja estética, em continuidade com a metafísica, a epistemologia e a ética, se fundamenta sobre imaginário marcado pela supremacia da visão e da luz –, verificamos que este problema, na verdade aparente, se dissolve a partir do momento em que se divisa a extrema fecundidade da experiência noturna. A análise desta dissolução, identificada numa genealogia estética e místico-poética contrária à tendência dominante, anuncia um -lugar- emblemático em que o noturno se potencializa positivamente: a experiência auditivo-musical.Em meio a este movimento de resolução e superação dos paradoxos iniciais, observa-se como a noite serve de imagem para dois níveis antitéticos de inexpressabilidade, os quais são reconhecidos e trabalhados mediante reutilização crítica dos conceitos do indizível e do inefável extraídos da obra de Vladimir Jankélévitch. Por um lado, na noite indizível, encontra-se o que, por nada conter, inviabiliza qualquer representação verbal ou artística. Por outro, na noite inefável, o que, por sua riqueza, não se comunica numa única imagem ou palavra, mas, ainda assim ou justamente por isso, possui infinito potencial expressivo. O incógnito visual do noturno remete então à indeterminação do que acolhe múltiplas possibilidades e do que se oferece como inesgotável fonte poética.É precisamente neste seguimento à via aberta por Jankélévitch que, na segunda parte do texto, exploramos a fecundidade artística e fenomênica da noite em sua íntima afinidade com a escuta e com a música, arte que, segundo o filósofo francês, congrega o atributo da inefabilidade e uma essência noturna. Sob -perspectiva- que valoriza uma apreensão não visual de mundo, examinamos os vínculos ou parentescos entre o auditivo-musical e o noturno, o que nos permite aprofundar a fecundidade da experiência noturna no horizonte de uma estética que favorece antes o evocativo que o representacional.Nota general

Doctorado en filosofía con mención en estética y teoría del arte



Author: Gontijo Oliveira, Clovis Salgado; -

Source: http://repositorio.uchile.cl/



DOWNLOAD PDF




Related documents