Ao vivo: televisão e publicidade nos anos 50 Report as inadecuate




Ao vivo: televisão e publicidade nos anos 50 - Download this document for free, or read online. Document in PDF available to download.

Razón y Palabra 2010, 15 72

Author: Hilton Castelo

Source: http://www.redalyc.org/


Teaser



Razón y Palabra ISSN: 1605-4806 octavio.islas@proyectointernet.org Instituto Tecnológico y de Estudios Superiores de Monterrey México Castelo, Hilton AO VIVO: TELEVISÃO E PUBLICIDADE NOS ANOS 50 Razón y Palabra, vol.
15, núm.
72, mayo-julio, 2010 Instituto Tecnológico y de Estudios Superiores de Monterrey Estado de México, México Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=199514906017 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto RAZÓN Y PALABRA Primera Revista Electrónica en América Latina Especializada en Comunicación www.razonypalabra.org.mx AO VIVO: TELEVISÃO E PUBLICIDADE NOS ANOS 501. LIVE: TELEVISION AND ADVERTISING IN THE 50S. Hilton Castelo2 Resumo Este artigo analisa aspectos teóricos da televisão ao vivo, na perspectiva de Machado (2009), Eco (2006) e Priolli (1985), relacionando-os com a mensagem comercial ao vivo feita por meio de garotas-propaganda na década de 1950.
O corpus de estudo é constituído de artigos e colunas escritas por publicitários e veiculados na revista Propaganda, em 1956, partindo-se da premissa de que a escolha pela publicidade ao vivo não se deu exclusivamente pela falta de recursos técnicos para a gravação, mas, também, por opção consciente do que se imaginava à época ser adequado à comunicação publicitária. Palavras-chave Televisão ao vivo; publicidade ao vivo; garota-propaganda; revista Propaganda. Abstract This article analyzes theoretical aspects of live television, in the perspective of Machado (2009), Eco (2006) and Priolli (1958), relating them to the message of live publicity and commercials starred by advertising girls models in the 50s.
The body of the study consists in articles and columns that explain why live publicity didnt happ...





Related documents