Apropriação do espaço livre público na metrópole contemporânea: o caso da praça tiradentes em curitiba-pr Report as inadecuate




Apropriação do espaço livre público na metrópole contemporânea: o caso da praça tiradentes em curitiba-pr - Download this document for free, or read online. Document in PDF available to download.

Ana Claudia Stangarlin Fróes ; Débora Luiza Schumacher Furlan ; Felipe Timmermann Gonçalves ; Sacha Senger ;urbe. Revista Brasileira de Gestão Urbana 2016, 8 3

Author: Alessandro Filla Rosaneli

Source: http://www.redalyc.org/


Teaser



urbe.
Revista Brasileira de Gestão Urbana ISSN: 2175-3369 urbe@pucpr.br Pontifícia Universidade Católica do Paraná Brasil Filla Rosaneli, Alessandro; Stangarlin Fróes, Ana Claudia; Schumacher Furlan, Débora Luiza; Timmermann Gonçalves, Felipe; Senger, Sacha Apropriação do espaço livre público na metrópole contemporânea: o caso da Praça Tiradentes em Curitiba-PR urbe.
Revista Brasileira de Gestão Urbana, vol.
8, núm.
3, 2016 Pontifícia Universidade Católica do Paraná Paraná, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=193146756006 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto The appropriation of open public space in the contemporary metropolis: Tiradentes Square in Curitiba City Alessandro Filla Rosaneli, Ana Claudia Stangarlin Fróes, Débora Luiza Schumacher Furlan, Felipe Timmermann Gonçalves, Sacha Senger Universidade Federal do Paraná (UFPR), Curitiba, PR, Brasil Resumo O estudo acerca da importância dos espaços livres públicos para o desenvolvimento da vida pública nas cidades é uma preocupação recorrente nos diversos campos que permeiam os estudos urbanos.
Especificamente em áreas centrais, tais espaços servem para a amenização climática, articulação de fluxos, atividades de lazer, etc.
No entanto, as áreas centrais de polos metropolitanos passam por processos socioespaciais que as fazem ser frequentemente consideradas “degradadas” e que as tornam alvo dos mais diversos projetos de “revitalização”, os quais visam mitigar os ditos efeitos indesejáveis.
Nesse sentido, as praças centrais também sofrem com esse processo e, por isso, é muito comum que passem por variadas transformações a fim de reverter esse quadro.
Essas ações são constantes em Curit...





Related documents