A gagueira sob diferentes olhares: análise comparativa das abordagens de quatro autoras Report as inadecuate




A gagueira sob diferentes olhares: análise comparativa das abordagens de quatro autoras - Download this document for free, or read online. Document in PDF available to download.

Kátia Nemr ;Revista CEFAC 2007, 9 3

Author: Rosivânia de Almeida Moraes

Source: http://www.redalyc.org/


Teaser



Revista CEFAC ISSN: 1516-1846 revistacefac@cefac.br Instituto Cefac Brasil Almeida Moraes, Rosivânia de; Nemr, Kátia A gagueira sob diferentes olhares: análise comparativa das abordagens de quatro autoras Revista CEFAC, vol.
9, núm.
3, julio-septiembre, 2007, pp.
308-318 Instituto Cefac São Paulo, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=169313371004 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto 308 Moraes RA, Nemr K A GAGUEIRA SOB DIFERENTES OLHARES: ANÁLISE COMPARATIVA DAS ABORDAGENS DE QUATRO AUTORAS Stuttering under different prisms: the comparative analysis based on four specialists Rosivânia de Almeida Moraes (1) , Kátia Nemr (2) RESUMO Objetivo: analisar comparativamente quatro abordagens em gagueira quanto aos aspectos definição, etiologia, avaliação, terapia; demonstrar justificativas para a ausência de disfluências gagas no monólogo.
Métodos: revisão bibliográfica sistemática das publicações das autoras: Ana Maria Schiefer, Claudia Regina Furquim de Andrade, Silvia Friedman e Isis Meira, designadas como abordagens 1, 2, 3, 4. Resultados: assemelham-se em: Definição – 1 e 2 quanto ao caráter descritivo, 2 e 3 quanto a autoavaliação; Etiologia: 1, 2 e 4 quanto ao fator orgânico, 2, 3 e 4 quanto a implicação psicológica, 2 e 3 quanto a ambiental; Avaliação – 1 e 2 quanto ao critério quantitativo, 1, 2, 3 e 4 quanto ao qualitativo; Terapia – 1 e 2.
A ausência de disfluências gagas se justificou pelas perspectivas: em 1, pressão do tempo e pragmática; em 2, ajuste neurolinguístico e motor; em 3, paradoxo básico, em 4, antecipação, ansiedade e medo.
Conclusão: 1 e 2 se assemelham quanto definição, etiologia, avaliação, terapia; 1 e 3 quanto avali...





Related documents