Perfil vocal de regentes de coral do estado de são paulo Report as inadecuate




Perfil vocal de regentes de coral do estado de são paulo - Download this document for free, or read online. Document in PDF available to download.

Mara Suzana Behlau ;Revista CEFAC 2008, 10 2

Author: Maria Inês Beltrati Cornacchioni Rehder

Source: http://www.redalyc.org/


Teaser



Revista CEFAC ISSN: 1516-1846 revistacefac@cefac.br Instituto Cefac Brasil Beltrati Cornacchioni Rehder, Maria Inês; Behlau, Mara Suzana Perfil vocal de regentes de coral do estado de São Paulo Revista CEFAC, vol.
10, núm.
2, abril-junio, 2008, pp.
206-217 Instituto Cefac São Paulo, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=169313374010 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto 206 PERFIL VOCAL DE REGENTES DE CORAL DO ESTADO DE SÃO PAULO Vocal profile of choir conductors in the State of São Paulo Maria Inês Beltrati Cornacchioni Rehder (1), Mara Suzana Behlau (2) RESUMO Objetivo: traçar o perfil vocal de regentes de corais do Estado de São Paulo.
Métodos: participaram deste estudo 150 regentes de corais do Estado de São Paulo.
A coleta foi feita individualmente pelo mesmo avaliador, nos locais de trabalho dos entrevistados, através de questionário fechado. Resultados: os regentes tem em média 8,4 anos de exercício da profissão, regem 1 coral e já fizeram de 1 a 5 anos de aula de canto.
Ensaiam os naipes em separado, cantam junto com os naipes, fazem aquecimento e não fazem desaquecimento vocal.
Para a afinação do coral, usam piano e-ou a própria voz.
A maior parte considera a voz falada igual a cantada e ambas eficientes, há concordância no que se refere ao dom e a técnica como componentes necessários a uma boa voz cantada.
Com os anos de exercício de regência, a tessitura vocal está mais ampla, a qualidade mais estável, a passagem mais controlada e a intensidade no pianíssimo e no fortíssimo permaneceram inalteradas.
As queixas vocais mais apontadas foram: pigarro, rouquidão, garganta seca, acúmulo de secreção na garganta, cansaço após fala, cansaço após canto e...





Related documents