Construção de hegemonia político-cultural no contexto da transição: narrativas sobre democracia e socialismo em encontros com a civilização brasileira, cuadernos de marcha segunda época e controversia 1979–1985 Report as inadecuate




Construção de hegemonia político-cultural no contexto da transição: narrativas sobre democracia e socialismo em encontros com a civilização brasileira, cuadernos de marcha segunda época e controversia 1979–1985 - Download this document for free, or read online. Document in PDF available to download.

Tempo 2015, 21 37

Author: Cristiano Pinheiro de Paula Couto

Source: http://www.redalyc.org/


Teaser



Tempo ISSN: 1413-7704 secretaria.tempo@historia.uff.br Universidade Federal Fluminense Brasil Pinheiro de Paula Couto, Cristiano Construção de hegemonia político-cultural no contexto da transição: narrativas sobre democracia e socialismo em Encontros com a Civilização Brasileira, Cuadernos de Marcha (segunda época) e Controversia (1979–1985) Tempo, vol.
21, núm.
37, 2015, pp.
1-19 Universidade Federal Fluminense Niterói, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=167042154003 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto 1 DOI: 10.1590-TEM-1980-542X2015v213703 Revista Tempo | 20150000 Construção de hegemonia político-cultural no contexto da transição: narrativas sobre democracia e socialismo em Encontros com a Civilização Brasileira, Cuadernos de Marcha (segunda época) e Controversia (1979–1985)1 Cristiano Pinheiro de Paula Couto[1] Resumo Na América Latina dos anos 1960, a “necessidade histórica” de uma ruptura revolucionária impôs-se de tal forma que, em alguns momentos, até mesmo partidos conservadores viram-se compelidos a propor uma “revolução em liberdade”.
As investidas da contrarrevolução iriam provocar inversões: se, nos anos 1960, a “revolução” foi o discurso hegemônico, nos anos 1980, o mote dominante foi a “democracia”.
Veio incontornável dos debates travados nos círculos intelectuais e nas organizações partidárias da América Latina durante o fim dos anos 1970 e no transcurso dos anos 1980, a “questão democrática” pertence ao campo semântico de uma categoria imprescindível para o estudo das revistas político-culturais latino-americanas desse período, qual seja, a democracia.
Nesse contexto de transição, parte significativa d...





Related documents