Pode o conhecimento em gestão e organização falar português? Report as inadecuate




Pode o conhecimento em gestão e organização falar português? - Download this document for free, or read online. Document in PDF available to download.

Mario Aquino Alves ;RAERevista de Administração de Empresas 2011, 51 3

Author: Alexandre Reis Rosa

Source: http://www.redalyc.org/


Teaser



RAE - Revista de Administração de Empresas ISSN: 0034-7590 rae@fgv.br Fundação Getulio Vargas Brasil Rosa, Alexandre Reis; Aquino Alves, Mario Pode o conhecimento em gestão e organização falar português? RAE - Revista de Administração de Empresas, vol.
51, núm.
3, mayo-junio, 2011, pp.
255-264 Fundação Getulio Vargas São Paulo, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=155119144006 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto ARTIGOS ARTIGO CONVIDADO PODE O CONHECIMENTO EM GESTÃO E ORGANIZAÇÃO FALAR PORTUGUÊS? CAN MANAGEMENT AND ORGANIZATION KNOWLEDGE SPEAK PORTUGUESE? ¿PUEDE EL CONOCIMIENTO EN GESTIÓN Y ORGANIZACIÓN HABLAR PORTUGUÉS? RESUMO O objetivo deste artigo é questionar se o conhecimento em gestão e organização (CGO) pode falar um idioma diferente do Inglês e discutir como a hegemonia deste idioma no campo científico tem contribuído para a reprodução da mesma lógica colonial que por séculos impediu os nativos de produzirem sentido acerca do que pensavam, falavam e escreviam. Mostramos que o principal instrumento de poder que garante esta hegemonia é o controle dos crité- rios de publicação e circulação do CGO, que tende a marginalizar tudo o que é produzido fora da base linguística controlada pelo Norte.
O principal efeito desta lógica é a submissão dos pesquisadores nativos ao controle do Norte, colocando-os na condição subalterna, condenados em sua própria terra a operar segundo uma lógica externa, que define o que é e o que não é conhecimento científico de qualidade na área de gestão e organização. PALAVRAS-CHAVE  Pós-colonialismo, produção científica, translocalidade, conhecimento científico, língua inglesa. Alexandre Reis Ros...





Related documents