Nutrição do cafeeiro arábica em função da densidade de plantas e da fertilização com npk Report as inadecuate




Nutrição do cafeeiro arábica em função da densidade de plantas e da fertilização com npk - Download this document for free, or read online. Document in PDF available to download.

Aledir Cassiano da Rocha ;Bragantia 2004, 63 2

Author: Luiz Carlos Prezotti

Source: http://www.redalyc.org/


Teaser



Bragantia ISSN: 0006-8705 editor@iac.sp.gov.br Instituto Agronômico de Campinas Brasil Prezotti, Luiz Carlos; da Rocha, Aledir Cassiano Nutrição do cafeeiro arábica em função da densidade de plantas e da fertilização com NPK Bragantia, vol.
63, núm.
2, 2004, pp.
239-251 Instituto Agronômico de Campinas Campinas, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=90863209 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto 239 Nutrição do cafeeiro arábica FERTILIDADE DO SOLO E NUTRIÇÃO DE PLANTAS NUTRIÇÃO DO CAFEEIRO ARÁBICA EM FUNÇÃO DA DENSIDADE DE PLANTAS E DA FERTILIZAÇÃO COM NPK (1) LUIZ CARLOS PREZOTTI(2 ); ALEDIR CASSIANO DA ROCHA(3 ) RESUMO Embora aumente a produtividade por área, o adensamento reduz a produção por planta, eleva sua eficiência de recuperação de nutrientes, o que contribui para a redução da quantidade de fertilizantes a ser aplicada por planta.
O objetivo deste trabalho foi avaliar a resposta do cafeeiro arábica à aplicação de N (100, 300, 500 e 700 kg.ha -1 de N), P (0, 60, 120 e 180 kg.ha -1 de P 2O 5) e K (100, 300, 500 e 700 kg.ha-1 de K 2O), cultivados em diferentes densidades de plantio (3.333, 5.000, 10.000 e 20.000 plantas por hectare).
Com base em informações obtidas em cinco produções, não foram observadas diferenças significativas de produtividade em função da densidade de plantas.
A resposta em produtividade do café arábica às doses de N, P e K foi variável nos diversos espaçamentos, com maior freqüência de resultados positivos a N e P e menos expressivos para K.
Os teores foliares de N e P foram pouco influenciados pelas doses de N e P 2O5 .
Os teores foliares de K foram fortemente influenciados pelas doses de K2O.
Cafeeiros submetid...





Related documents