Estabelecimento e crescimento inicial de clones de hevea sp na região de paracatu - mg Report as inadecuate




Estabelecimento e crescimento inicial de clones de hevea sp na região de paracatu - mg - Download this document for free, or read online. Document in PDF available to download.

Nelson Venturin ; Ailton Vitor Pereira ; Paulo Otávio de Lima e Costa Araújo ; Rodrigo Silva do Vale ;CERNE 2009, 15 1

Author: Renato Luiz Grisi Macedo

Source: http://www.redalyc.org/


Teaser



CERNE ISSN: 0104-7760 cerne@dcf.ufla.br Universidade Federal de Lavras Brasil Grisi Macedo, Renato Luiz; Venturin, Nelson; Pereira, Ailton Vitor; Lima e Costa Araújo, Paulo Otávio de; Silva do Vale, Rodrigo ESTABELECIMENTO E CRESCIMENTO INICIAL DE CLONES DE Hevea sp NA REGIÃO DE PARACATU - MG CERNE, vol.
15, núm.
1, enero-marzo, 2009, pp.
84-91 Universidade Federal de Lavras Lavras, Brasil Disponible en: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=74413015011 Cómo citar el artículo Número completo Más información del artículo Página de la revista en redalyc.org Sistema de Información Científica Red de Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal Proyecto académico sin fines de lucro, desarrollado bajo la iniciativa de acceso abierto 84 ESTABELECIMENTO E CRESCIMENTO INICIAL DE CLONES DE Hevea sp MACEDO, R.
L.
G.
et al. NA REGIÃO DE PARACATU MG Renato Luiz Grisi Macedo¹, Nelson Venturin¹, Ailton Vitor Pereira², Paulo Otávio de Lima e Costa Araújo³, Rodrigo Silva do Vale4 (recebido: 3 de agosto de 2006; aceito: 22 de dezembro de 2008) RESUMO: Objetivou-se, no presente trabalho, avaliar o potencial de estabelecimento e o crescimento inicial de clones de seringueira introduzidos na região Noroeste do município de Paracatu, estado de Minas Gerais.
Utilizou-se um delineamento de blocos casualizados em esquema de parcelas subdivididas no tempo, com quatro repetições.
As parcelas foram compostas por doze clones de seringueira (PB 235, PR 255, IAN 3193, IAN 3087, IAN 3156, IAN 2880, RRIM 600, RRIM 701, PR 1007, IAC 15, IPA 1 e GT 1), plantados no espaçamento de 10 x 2 metros.
As subparcelas representaram as quatro avaliações anuais.
Avaliou-se a sobrevivência, a circunferência do caule e a altura das árvores até aos cinco anos após o plantio no campo.
Os dados obtidos foram submetidos à análise de variância e ao teste de médias de Scott-Knott.
Os clones RRIM 600, GT 1, IAC 15, PR 107 e IAN 2880 tiveram 100% de ...





Related documents