A metáfora como factor de textualidade em ensaio sobre a lucidez de josé saramago Report as inadecuate




A metáfora como factor de textualidade em ensaio sobre a lucidez de josé saramago - Download this document for free, or read online. Document in PDF available to download.



A Metáfora como Factor de Textualidade é uma reflexão sobre o modo como o sistema da língua se operacionaliza no discurso. Neste caso concreto, como é que na obra literária Ensaio sobre a Lucidez as expressões idiomáticas expressões compósitas são transformadas de novo em expressões metafóricas expressões componenciais. A incidência da análise focalizase na apreciação de como a expressão idiomática reganha a sua energia criadora e o impulso primeiro que a pôs em circulação. Tendo por fundamento as teorias da anáfora ampliada e da reconceptualização, mostra-se que tal reconversão se vai fazendo ao longo da obra num processo de ampliação do enfoque cognitivo de que o recurso às implicaturas é um traço necessário para a compreensão das explicaturas. O que é preciso é que o leitor seleccione o contexto oportuno para pertinentemente entender o sentido comunicado. E o sentido comunicado não é mais do que a questionação da relação do homem com o mundo por meio da amplitude de cenários metafóricos que só a língua permite instaurar.

Tipo de documento: Artículo - Article

Información adicional: Excepto que se establezca de otra forma, el contenido de esta revista cuenta con una licencia Creative Commons -reconocimiento, no comercial y sin obras derivadas- Colombia 2.5, que puede consultarse en http:-creativecommons.org-licenses-by-nc-nd-2.5-co-.

Palabras clave: metáfora, expressão idiomática, anáfora, reconceptualização





Source: http://www.bdigital.unal.edu.co


Teaser



A metáfora como factor de textualidade em Ensaio Sobre a Lucidez de José Saramago Olívia Maria Figueiredo oliviaf@letras.up.pt Universidade Do Porto - Portugal Faculdade De Letras Resumo A Metáfora como Factor de Textualidade é uma reflexão sobre o modo como o sistema da língua se operacionaliza no discurso.
Neste caso concreto, como é que na obra literária Ensaio sobre a Lucidez as expressões idiomáticas (expressões compósitas) são transformadas de novo em expressões metafóricas (expressões componenciais).
A incidência da análise focalizase na apreciação de como a expressão idiomática reganha a sua energia criadora e o impulso primeiro que a pôs em circulação.
Tendo por fundamento as teorias da anáfora (ampliada) e da reconceptualização, mostra-se que tal reconversão se vai fazendo ao longo da obra num processo de ampliação do enfoque cognitivo de que o recurso às implicaturas é um traço necessário para a compreensão das explicaturas.
O que é preciso é que o leitor seleccione o contexto oportuno para pertinentemente entender o sentido comunicado.
E o sentido comunicado não é mais do que a questionação da relação do homem com o mundo por meio da amplitude de cenários metafóricos que só a língua permite instaurar. Palavras-chave: Metáfora; Expressão idiomática; Anáfora; Reconceptualização. Senhor comissário, eu não passo de um inspector da polícia, que talvez não chegue nunca a comissário, mas aprendi da experiência deste ofício que as meias palavras existem para dizer o que as inteiras não podem, (Saramago, 2004: 274) Ensaio Sobre a Lucidez é um romance de ditos, de palavras meias e inteiras, de ecos, de vozes.
De vozes e de pontos de vista de instâncias que não têm o * Artículo recibido: 15-02-05, Artículo aceptado: 22-05-05 FORMA Y FUNCIÓN 19 (2006), páginas 73-101.
© Departamento de Lingüística, Facultad de Ciencias Humanas, Universidad Nacional de Colombia, Bogotá, D.C. Olívia Mari...






Related documents