áreas centrais de são paulo: dinamismo econômico, pobreza e políticas Report as inadecuate




áreas centrais de são paulo: dinamismo econômico, pobreza e políticas - Download this document for free, or read online. Document in PDF available to download.

Lua Nova 2007, 70

Author: Lúcio Kowarick

Source: http://www.redalyc.org/


Teaser



Lua Nova ISSN: 0102-6445 luanova@cedec.org.br Centro de Estudos de Cultura Contemporânea Brasil Kowarick, Lúcio Áreas centrais de São Paulo: dinamismo econômico, pobreza e políticas Lua Nova, núm.
70, 2007, pp.
171-211 Centro de Estudos de Cultura Contemporânea São Paulo, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=67307008 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Lúcio Kowarick ÁREAS CENTRAIS DE SÃO PAULO: DINAMISMO ECONÔMICO, POBREZA E POLÍTICAS* Lúcio Kowarick “[.] O inquestionável deslocamento da centralidade dominante [.] para o setor sudoeste da cidade não determinou o esvaziamento do centro histórico, mas sim uma mudança no perfil de seus usos e usuários, configurando novos focos de dinamismo e novas vocações para a área [.].
Todavia, a popularização do centro e seu atual elenco de atividades, formais e informais, são também manifestações de uma nova vitalidade econômica, que mantém em muitas instâncias o papel central da região no âmbito do universo terciário da Cidade”(Nakano, Malta Campos, Rolnik, 2004: 154-156). A perda da primazia social dos distritos das áreas centrais de São Paulo é fenômeno conhecido.
Lugar de prestígio desde o século XIX, paulatinamente, após 1950, decresce sua importância econômica e demográfica.
Até certo ponto, também suas atividades artístico-culturais, não obstante os esforços do poder público municipal e estadual em termos de reformas e reabilitação de prédios como o da * Este texto é parte de pesquisa de maior envergadura, financiada pela Fapesp e CNPq.
As entrevistas foram realizadas por: Cristiana Borges, Daniel Cara, Daniela Sequeira e Maria Encarnación Reccio. Lua Nova, São Paulo, 70: 171-2...





Related documents