Eventos adversos a medicamentos em hospital terciário: estudo piloto com rastreadores Report as inadecuate




Eventos adversos a medicamentos em hospital terciário: estudo piloto com rastreadores - Download this document for free, or read online. Document in PDF available to download.

Fabiola Giordani ; Sonia Coelho ;Revista de Saúde Pública 2013, 47 6

Author: Suely Rozenfeld

Source: http://www.redalyc.org/


Teaser



Revista de Saúde Pública ISSN: 0034-8910 revsp@usp.br Universidade de São Paulo Brasil Rozenfeld, Suely; Giordani, Fabiola; Coelho, Sonia Eventos adversos a medicamentos em hospital terciário: estudo piloto com rastreadores Revista de Saúde Pública, vol.
47, núm.
6, diciembre, 2013, pp.
1102-1111 Universidade de São Paulo São Paulo, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=67240209009 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Rev Saúde Pública 2013;47(6):1102-11 Artigos Originais Suely RozenfeldI Eventos adversos a medicamentos em hospital terciário: estudo piloto com rastreadores Fabiola GiordaniII Sonia CoelhoIII DOI:10.1590-S0034-8910.2013047004735 Adverse drug events in hospital: pilot study with trigger tool RESUMO OBJETIVO: Estimar a frequência e caracterizar os eventos adversos a medicamentos em hospital de cuidados terciários. MÉTODOS: Revisão retrospectiva de 128 prontuários de hospital do Rio de Janeiro, em 2007, representando 2.092 pacientes.
A ferramenta utilizada foi uma lista de rastreadores, como antídotos, análises laboratoriais com resultados anormais, suspensão brusca de medicação e outros.
Foi extraída amostra aleatória simples daqueles pacientes com 15 anos ou mais de idade. Foram excluídos pacientes oncológicos e da obstetrícia, e os internados por menos de 48 horas ou na emergência.
Os pacientes com e sem eventos adversos a medicamentos foram comparados quanto a características sociais, demográficas e de doenças, para testar as diferenças entre os grupos. Escola Nacional de Saúde Pública “Sergio Arouca”.
Fundação Oswaldo Cruz.
Rio de Janeiro, RJ, Brasil I II Departamento de Epidemiologia e Bioestatística.
Instituto da Saúde da...





Related documents