Redes interfederativas de saúde: um arranjo assistencial instituinte ou mais uma estratégia gerencial? Report as inadecuate




Redes interfederativas de saúde: um arranjo assistencial instituinte ou mais uma estratégia gerencial? - Download this document for free, or read online. Document in PDF available to download.

Ciência & Saúde Coletiva 2011, 16 3

Author: Giovanni Gurgel Aciole

Source: http://www.redalyc.org/


Teaser



Ciência & Saúde Coletiva ISSN: 1413-8123 cecilia@claves.fiocruz.br Associação Brasileira de Pós-Graduação em Saúde Coletiva Brasil Gurgel Aciole, Giovanni Redes interfederativas de saúde: um arranjo assistencial instituinte ou mais uma estratégia gerencial? Ciência & Saúde Coletiva, vol.
16, núm.
3, marzo, 2011, pp.
1681-1683 Associação Brasileira de Pós-Graduação em Saúde Coletiva Rio de Janeiro, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=63018467003 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto 1681 Interfederal health networks: an instituting care arrangement or another management strategy? Giovanni Gurgel Aciole 1 A rede é como o cavalo - Que para a gente montar - Tem que primeiro amansá-lo - Para depois governar. Adelmar Tavares Uma rede, para ser boa [.] não deve ser pensa nem ter “cacunda” ou espinhaço […]. Enfim, há redes de toda espécie. Rachel de Queiroz Câmara Cascudo elaborou uma história do que tornou a “rede” um instrumento de diferentes usos e utilidades, não distinguindo classes sociais nem regiões brasileiras1.
Aqui, nos valemos das imagens de “rede” em epígrafe2,3 para comentar o artigo de Santos e Andrade: peça meritória de um debate que a saúde coletiva brasileira ainda vem fazendo de forma incipiente. Os autores propõem a implantação de “redes” interfederativas de saúde, constituídas entre entes federativos, a partir de alguns pressupostos.
O primeiro deles abraça a ideia de que a sociedade atual funciona como uma “rede”, isto é, se ancora na dimensão imaterial do conhecimento como um produto, e na concepção deste como um processo de construção permanente.
As “redes” estariam presentes em várias organizações...





Related documents