Transtorno afetivo bipolar: perfil farmacoterapêutico e adesão ao medicamento Report as inadecuate




Transtorno afetivo bipolar: perfil farmacoterapêutico e adesão ao medicamento - Download this document for free, or read online. Document in PDF available to download.

Bruna Paiva do Carmo ; Carlos Renato Tirapelli ;Revista da Escola de Enfermagem da USP 2012, 46 3

Author: Adriana Inocenti Miasso

Source: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=361033317021


Teaser



Red de Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal Sistema de Información Científica Inocenti Miasso, Adriana; Paiva do Carmo, Bruna; Tirapelli, Carlos Renato Transtorno afetivo bipolar: perfil farmacoterapêutico e adesão ao medicamento Revista da Escola de Enfermagem da USP, vol.
46, núm.
3, junio, 2012, pp.
689-695 Universidade de São Paulo São Paulo, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=361033317021 Revista da Escola de Enfermagem da USP, ISSN (Versão impressa): 0080-6234 reeusp@usp.br Universidade de São Paulo Brasil Como citar este artigo Número completo Mais informações do artigo Site da revista www.redalyc.org Projeto acadêmico não lucrativo, desenvolvido pela iniciativa Acesso Aberto Artigo Original Transtorno afetivo bipolar: perfil farmacoterapêutico e adesão ao medicamento Bipolar affective disorder: pharmacotherapeutic profile and adherence to medication Transtorno afectivo bipolar: perfil fármaco-terapéutico y adhesión a la medicación Adriana Inocenti Miasso1, Bruna Paiva do Carmo2, Carlos Renato Tirapelli3 resumo Abstract Resumen descritores descriptors descriptores Este estudo teve como objetivos verificar a adesão de portadores de transtorno afetivo bipolar (TAB) à terapêutica medicamentosa e identificar possíveis causas de adesão e não adesão ao medicamento de acordo com o perfil farmacoterapêutico. Trata-se de estudo transversal, descritivo, realizado em Núcleo de Saúde Mental de um município do interior paulista.
Participaram do estudo 101 pacientes com TAB. Para coleta dos dados, utilizou-se a entrevista estruturada e o teste de Morisky-Green e, para a análise dos mesmos, o programa Statistical Package for the Social Science.
Os resultados mostraram que a maioria (63%) dos sujeitos investigados não adere ao medicamento.
Apesar de não ter ocorrido diferenças significativas entre o grupo de aderentes e não aderentes, para as variáveis investig...





Related documents