A crítica da fenomenologia de husserl à visão positivista nas ciências humanas Report as inadecuate




A crítica da fenomenologia de husserl à visão positivista nas ciências humanas - Download this document for free, or read online. Document in PDF available to download.

Revista da Abordagem Gestáltica: Phenomenological Studies 2011, XVII 2

Author: Carlos Diógenes Côrtes Tourinho

Source: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=357735515003


Teaser



Revista da Abordagem Gestáltica: Phenomenological Studies ISSN: 1809-6867 revista@itgt.com.br Instituto de Treinamento e Pesquisa em Gestalt Terapia de Goiânia Brasil Côrtes Tourinho, Carlos Diógenes A CRÍTICA DA FENOMENOLOGIA DE HUSSERL À VISÃO POSITIVISTA NAS CIÊNCIAS HUMANAS Revista da Abordagem Gestáltica: Phenomenological Studies, vol.
XVII, núm.
2, diciembre, 2011, pp. 131-136 Instituto de Treinamento e Pesquisa em Gestalt Terapia de Goiânia Goiânia, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=357735515003 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto A Crítica da Fenomenologia de Husserl à Visão Positivista nas Ciências Humanas A CRÍTICA DA FENOMENOLOGIA DE HUSSERL À VISÃO POSITIVISTA NAS CIÊNCIAS HUMANAS The Critique of Husserl’s Phenomenology the Positivist View in Humanities La Crítica de la Fenomenología de Husserl la Visión Positivista en Humanidades CARLOS DIÓGENES CORTES TOURINHO Resumo: O artigo concentra-se em torno da especificidade da atitude fenomenológica, bem como da metodologia adotada pela fenomenologia de Edmund Husserl no começo do século XX.
Tal atitude consiste em uma atitude reflexiva e analítica, a partir da qual se busca fundamentalmente elucidar, determinar e distinguir o sentido íntimo das coisas.
Já o método fenomenológico é, por sua vez, um método de evidenciação dos fenômenos, cuja estratégia consiste no exercício da suspensão de juízo em relação à posição de existência das coisas, viabilizando a recuperação destas em sua pura significação.
Contrastando a atitude fenomenológica com o que Husserl chamou de “atitude natural” (atitude na qual se encontra mergulhada a consciência das ciências positivas), o artigo abord...





Related documents