O poder da imaginação contra a violência do poder ou de como, driblando a censura, chico buarque transformou a recepção das canções no brasil dos anos de chumbo Report as inadecuate




O poder da imaginação contra a violência do poder ou de como, driblando a censura, chico buarque transformou a recepção das canções no brasil dos anos de chumbo - Download this document for free, or read online. Document in PDF available to download.

Caderno CRH 2006, 19 48

Author: Christian Marcadet

Source: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=347632170011


Teaser



Caderno CRH ISSN: 0103-4979 revcrh@ufba.br Universidade Federal da Bahia Brasil Marcadet, Christian O PODER DA IMAGINAÇÃO CONTRA A VIOLÊNCIA DO PODER ou de como, driblando a censura, Chico Buarque transformou a recepção das canções no Brasil dos anos de chumbo Caderno CRH, vol.
19, núm.
48, septiembre-diciembre, 2006, pp.
519-536 Universidade Federal da Bahia Salvador, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=347632170011 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Chistian Marcadet O PODER DA IMAGINAÇÃO CONTRA A VIOLÊNCIA DO PODER ou de como, driblando a censura, Chico Buarque transformou a recepção das canções no Brasil dos anos de chumbo1 Christian Marcadet ouco tenho a dizer além do que vai nestes sambas. [Chico Buarque: capa do seu primeiro álbum,1966] “Pouco tenho a dizer.”, nos diz Chico, dando a entender que não deseja comentar sua obra.
Não obstante, parece que há muito a dizer e compreender sobre sua obra, em particular no que se refere às relações entre a produção de suas canções e a sociedade brasileira.
E se este comentário liminar de Chico fosse uma maneira a mais dele “driblar” seu próprio público? “Driblar” é um verbo de ação que vem do inglês “to dribble”, freqüentemente empregado nas atividades desportivas, e que significa iludir habilmente o adversário; na América Latina, adquire uma acepção nova de esquivar-se às dificuldades ou enganar o adversário.
Driblar, portanto, implica uma “estratégia da astúcia”.
A primeira ocorrência conhecida do uso desta palavra na obra de Chico se encontra em Agora falando sério, em 1969: Chico retoma este termo em várias ocasiões de suas entrevistas, a tal ponto que o ato de “dri...





Related documents