Estereótipos, mentiras e videotape: estudos experimentais sobre a acurácia na identificação da mentira Report as inadecuate




Estereótipos, mentiras e videotape: estudos experimentais sobre a acurácia na identificação da mentira - Download this document for free, or read online. Document in PDF available to download.

Roberta Brasileiro ; Joice Ferreira da Silva ; Paula Bacellar e Silva ; Daniela Brachi ; Flora Albuquerque ;Psicologia em Estudo 2006, 11 1

Author: Marcos Emanoel Pereira

Source: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=287122090024


Teaser



Psicologia em Estudo ISSN: 1413-7372 revpsi@uem.br Universidade Estadual de Maringá Brasil Pereira, Marcos Emanoel; Brasileiro, Roberta; Ferreira da Silva, Joice; Bacellar e Silva, Paula; Brachi, Daniela; Albuquerque, Flora Estereótipos, mentiras e videotape: estudos experimentais sobre a acurácia na identificação da mentira Psicologia em Estudo, vol.
11, núm.
1, enero-abril, 2006, pp.
209-218 Universidade Estadual de Maringá Maringá, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=287122090024 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto ESTEREÓTIPOS, MENTIRAS E VIDEOTAPE: ESTUDOS EXPERIMENTAIS SOBRE A ACURÁCIA NA IDENTIFICAÇÃO DA MENTIRA Marcos Emanoel Pereira* Roberta Brasileiro# ¶ Joice Ferreira da Silva æ Paula Bacellar e Silva Daniela Brachiæ Flora AlbuquerqueÆ RESUMO.
O objetivo deste estudo foi investigar a acurácia da avaliação da mentira e, em seguida, a forma pela qual a vinculação a determinadas categorias sociais interfere e modifica a percepção e o julgamento social.
Assumiram-se aqui três hipóteses de trabalho.
A primeira delas refere-se ao tipo de pista que favorece a identificação da mentira.
A segunda refere-se ao grau de acurácia na identificação dos erros entre as categorias sociais.
A terceira se refere aos efeitos exercidos pelos estereótipos.
O teste empírico da primeira hipótese não apontou diferenças na identificação da mentira quando utilizadas somente pistas visuais ou auditivas e visuais.
No teste da segunda hipótese constatou-se a pouca significância apresentada pela categoria social representada na cena.
O teste da terceira revelou que as crenças estereotipadas não foram suficientemente fortes para distorcer os julgamentos e influenciar os ti...





Related documents