A vinculação afetiva para crianças institucionalizadas à espera de adoção Report as inadecuate




A vinculação afetiva para crianças institucionalizadas à espera de adoção - Download this document for free, or read online. Document in PDF available to download.

Caio César Souza Camargo Próchno ;Psicologia Ciência e Profissão 2010, 30 1

Author: Shimênia Vieira de Oliveira

Source: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=282021781006


Teaser



Psicologia Ciência e Profissão ISSN: 1414-9893 revista@pol.org.br Conselho Federal de Psicologia Brasil Vieira de Oliveira, Shimênia; Souza Camargo Próchno, Caio César A vinculação afetiva para crianças institucionalizadas à espera de adoção Psicologia Ciência e Profissão, vol.
30, núm.
1, marzo, 2010, pp.
62-85 Conselho Federal de Psicologia Brasília, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=282021781006 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto 62 A Vinculação Afetiva para Crianças Institucionalizadas à Espera de Adoção Affective Relations Among Institutionalized Children Who Wait for Adoption La Vinculación Afectiva para Niños Institucionalizados a la Espera de Adopción Shimênia Vieira de Oliveira & Caio César Souza Camargo Próchno Artigo Universidade Federal de Uberlândia PSICOLOGIA CIÊNCIA E PROFISSÃO, 2010, 30 (1), 62-84 PSICOLOGIA CIÊNCIA E PROFISSÃO, 2010, 30 (1), 62-84 63 Shimênia Vieira de Oliveira & Caio César Souza Camargo Próchno Resumo: Este trabalho aborda a compreensão de vivências afetivas de crianças institucionalizadas à espera de adoção.
Os sujeitos da pesquisa foram quatro crianças (duas meninas e dois meninos), com idade entre seis e nove anos.
Buscaram-se informações sobre a sua história de vida nos prontuários da instituição, e as crianças foram entrevistadas individualmente.
Observando-as em brincadeiras, em atividades na instituição e por meio do desenho livre, puderam ser percebidos modos e sentidos de alguns laços afetivos significativos para elas.
Neles constatou-se que as percepções daquelas crianças no que se refere à instituição não eram tão problemáticas como se poderia supor à primeira vista.
Entre ...





Related documents