Distribuição e autocorrelação espacial de indicadores da saúde da mulher e da criança, no estado do paraná, brasil Report as inadecuate




Distribuição e autocorrelação espacial de indicadores da saúde da mulher e da criança, no estado do paraná, brasil - Download this document for free, or read online. Document in PDF available to download.

Thais Aidar de Freitas Mathias ;Revista Latino-Americana de Enfermagem 2010, 18 6

Author: Emiliana Cristina Melo

Source: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=281421937017


Teaser



Revista Latino-Americana de Enfermagem ISSN: 0104-1169 rlae@eerp.usp.br Universidade de São Paulo Brasil Melo, Emiliana Cristina; de Freitas Mathias, Thais Aidar Distribuição e autocorrelação espacial de indicadores da saúde da mulher e da criança, no Estado do Paraná, Brasil Revista Latino-Americana de Enfermagem, vol.
18, núm.
6, diciembre, 2010, pp.
Tela 1-Tela 10 Universidade de São Paulo São Paulo, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=281421937017 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Rev.
Latino-Am.
Enfermagem Artigo Original 18(6):[10 telas] nov-dez 2010 www.eerp.usp.br-rlae Distribuição e autocorrelação espacial de indicadores da saúde da mulher e da criança, no Estado do Paraná, Brasil1 Emiliana Cristina Melo2 Thais Aidar de Freitas Mathias3 Com o objetivo de analisar a distribuição e autocorrelação espacial de dados de saúde materno-infantil, no Paraná, foram selecionadas variáveis do Sistema de Informação de Nascidos Vivos, agrupadas em indicadores socioeconômicos: mãe adolescente, baixa escolaridade, alta paridade, recém-nascido de raça-cor negra; assistenciais: cobertura de pré-natal, prematuridade e parto cesáreo e resultante: baixo peso ao nascer.
Os indicadores foram distribuídos em mapas temáticos e a autocorrelação espacial foi mensurada pelo índice de Moran, que quantifica o grau de autocorrelação.
Houve autocorrelação espacial significativa de mãe adolescente, baixa escolaridade e alta paridade do tipo “alto-alto” nas macrorregionais Leste, Campos Gerais e Sul; de baixa cobertura pré-natal em Campos Gerais, Centro-sul e Norte e de parto cesáreo na Noroeste.
Proporções elevadas de indicadores de risco à saúde da mulher...





Related documents