Variáveis epidemiológicas e alterações clínicas, hematológicas e urinárias em cães sororreagentes para leptospira spp Report as inadecuate




Variáveis epidemiológicas e alterações clínicas, hematológicas e urinárias em cães sororreagentes para leptospira spp - Download this document for free, or read online. Document in PDF available to download.

Aristeu Vieira da Silva ; Renata Segismundo ; Simone Baldini Lucheis ; Antonio Carlos Paes ;Semina: Ciências Agrárias 2013, 34 2

Author: Helio Langoni

Source: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=445744120024


Teaser



Semina: Ciências Agrárias ISSN: 1676-546X semina.agrarias@uel.br Universidade Estadual de Londrina Brasil Langoni, Helio; Vieira da Silva, Aristeu; Segismundo, Renata; Baldini Lucheis, Simone; Paes, Antonio Carlos Variáveis epidemiológicas e alterações clínicas, hematológicas e urinárias em cães sororreagentes para Leptospira spp Semina: Ciências Agrárias, vol.
34, núm.
2, marzo-abril, 2013, pp.
765-776 Universidade Estadual de Londrina Londrina, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=445744120024 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto DOI: 10.5433-1679-0359.2013v34n2p765 Variáveis epidemiológicas e alterações clínicas, hematológicas e urinárias em cães sororreagentes para Leptospira spp Epidemiological variables and clinical, haematological and urinary alterations in dogs seropositive for Leptospira spp Helio Langoni1*; Aristeu Vieira da Silva2; Renata Segismundo3; Simone Baldini Lucheis4; Antonio Carlos Paes5 Resumo Com o objetivo de verificar a freqüência sorológica anti-leptospírica em cães de Botucatu –SP com suspeita clínica e os fatores de risco para esta zoonose, bem como as possíveis alterações hematológicas e urinárias, foram coletadas amostras de sangue de 248 cães.
A prova diagnóstica utilizada foi a de Soroaglutinação Microscópica (SAM), testando-se 29 sorovares de leptospiras, considerando-se reagente a partir do título ≥200.
Das 248 amostras testadas,17,7% (44-248) foram reagentes.
Dentre os sorovares reagentes, verificou-se prevalência para: Autumnalis (20,5%); Pyrogenes (18,2%); Grippothyphosa (15,9%); Canicola (13,6%), Bratislava e Copenhageni (9,1%); Andamana (4,5%) e Djasiman (2,3%).
Em relação à análise do questionário epidemiol...





Related documents