Tráfico de pessoas, a escravidão moderna. uma leitura a partir do pensamento de henrique dussel Report as inadecuate




Tráfico de pessoas, a escravidão moderna. uma leitura a partir do pensamento de henrique dussel - Download this document for free, or read online. Document in PDF available to download.

REMHURevista Interdisciplinar da Mobilidade Humana 2012, 20 39

Author: Jucelaine Aparecida Soares

Source: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=407042016016


Teaser



REMHU - Revista Interdisciplinar da Mobilidade Humana ISSN: 1980-8585 remhu@csem.org.br Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios Brasil Soares, Jucelaine Aparecida TRÁFICO DE PESSOAS, A ESCRAVIDÃO MODERNA.
UMA LEITURA A PARTIR DO PENSAMENTO DE HENRIQUE DUSSEL REMHU - Revista Interdisciplinar da Mobilidade Humana, vol.
20, núm.
39, juliodiciembre, 2012, pp.
293-297 Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios Brasília, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=407042016016 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Ir.
Jucelaine Aparecida Soares, mscs TRÁFICO DE PESSOAS, A ESCRAVIDÃO MODERNA. UMA LEITURA A PARTIR DO PENSAMENTO DE HENRIQUE DUSSEL Ir.
Jucelaine Aparecida Soares, mscs* Esta reflexão aborda o problema do tráfico de pessoas com base na ética da vida.
O tráfico humano, frequentemente, configura-se como um tipo de escravidão e, assim sendo, como violação da dignidade do ‘ser humano’.
A seguir analisaremos essa questão a partir do pensamento do filósofo argentino Henrique Dussel, principalmente no que diz respeito ao encobrimento do outro, à ética da libertação e à ética da vida enquanto conteúdo ou material.1 De princípio queremos explicitar que o tráfico de pessoas acontece, frequentemente, quando o indivíduo deseja emigrar, mas não possui dinheiro suficiente para custear toda a operação de travessia.
Assim sendo, oferece em garantia sua força de trabalho, ficando estabelecida entre o aliciador e o migrante uma relação de exploração em razão da dívida contraída.
Trata-se, portanto, na visão de Dussel, de uma forma de alienação, fruto da ideologia do mercado neoliberal, no qual a pessoa tenta sobreviver buscando uma vida digna, da qual foi excluíd...





Related documents