Os rumos que queremos: com o debare fica ainda melhor Report as inadecuate




Os rumos que queremos: com o debare fica ainda melhor - Download this document for free, or read online. Document in PDF available to download.

Saúde em Debate 2010, 34 87

Author: Nelson Rodrigues dos Santos

Source: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=406341768006


Teaser



Saúde em Debate ISSN: 0103-1104 revista@saudeemdebate.org.br Centro Brasileiro de Estudos de Saúde Brasil Rodrigues dos Santos, Nelson Os rumos que queremos: com o debare fica ainda melhor Saúde em Debate, vol.
34, núm.
87, octubre-diciembre, 2010, pp.
644-646 Centro Brasileiro de Estudos de Saúde Rio de Janeiro, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=406341768006 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto 644 RfpUC.A I R1;PLY Os rumos que queremos: com o debare fica ainda melhor The directioll we Nelson Rodrigues dos SantOS , Memhro da dircroria do CIlBIIS; Comultor do Conasem.; ndmnn@lfan.unicmp.hr w;th debate it gets even better 1 R esponderei de início ao debate extremamente lúcido, coerente e lr-,id~nr~ do ldila. Wflllt: oportuno de Luiz Eug~nio Portela sobre os desafios do SUS e saídas pa ra a reforma sanitária, que tomo com cstrunLrdnte do meu artigo. Entre os inúmeros, graves e complexos desafios à implementação do SUS, objetivo de inúmeros debates, análises e propostas, não vemos como não reconhecer como um dos desafios-mãe a mudança do modelo de atenç:io à saúde, a real democrdtizaç:io para toda a populaçãO.
do acesso oportuno a todos os níveis do sistema, segundo as nece.ssicbdc.s e direitos da população.
É necessário destacar que essa mudança passa pela implemellla~ ção de uma Atenção Básica universal, de qualidade, intervindo e articulando intervenções sobre os determinantes sociais da saúde, nas situações de riscos específicos, do diagnóstico e tratamento precoces, no acompanhamento e cuidado aos crónicos e d1 autonomização do cidadão na sua saúde.
Por consequência esta Atenção Básica, porta de enuacb preferencial ...





Related documents