Etiologia de exantema em crianças em uma área endêmica de dengue Report as inadecuate




Etiologia de exantema em crianças em uma área endêmica de dengue - Download this document for free, or read online. Document in PDF available to download.

Marize P. Miagostovich ; Marilda M. Siqueira ; Rivaldo V. da Cunha ;Jornal de Pediatria 2006, 82 5

Author: Delmina de S. Campagna

Source: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=399738116008


Teaser



Jornal de Pediatria ISSN: 0021-7557 assessoria@jped.com.br Sociedade Brasileira de Pediatria Brasil Campagna, Delmina de S.; Miagostovich, Marize P.; Siqueira, Marilda M.; da Cunha, Rivaldo V. Etiologia de exantema em crianças em uma área endêmica de dengue Jornal de Pediatria, vol.
82, núm.
5, septiembre-octubre, 2006, pp.
354-358 Sociedade Brasileira de Pediatria Porto Alegre, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=399738116008 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto 0021-7557-06-82-05-354 Jornal de Pediatria Copyright © 2006 by Sociedade Brasileira de Pediatria doi:10.2223-JPED.1522 ARTIGO ORIGINAL Etiology of exanthema in children in a dengue endemic area Etiologia de exantema em crianças em uma área endêmica de dengue Delmina de S.
Campagna1, Marize P.
Miagostovich2, Marilda M.
Siqueira3, Rivaldo V.
da Cunha4 Resumo Abstract Objetivo: Estudar a etiologia dos casos de exantema com ou sem febre em crianças atendidas no pronto-socorro de um hospital de uma zona endêmica para dengue. Objective: To study the etiology of exanthema cases, with or without fever, in children seen in the emergency room of a hospital located in a region where dengue is endemic. Métodos: No período de 21-09-2001 a 20-09-2002, foram inscritas no estudo 95,9% (71-74) das crianças atendidas no pronto-socorro do Hospital Universitário de Campo Grande (MS) que apresentassem exantema (percentual de recusa de 4,1%).
Após preenchimento do protocolo com os dados das crianças, as mesmas foram submetidas a exame físico seguido da coleta de amostras de sangue para realizar hemograma com contagem de plaquetas e sorologias (IgM e IgG); inicialmente para dengue, rubéola e toxoplasmose e, posteriormente, naquele...





Related documents