O santuário de bel em tadmor-palmira: ensaio de interpretação semiótica Report as inadecuate




O santuário de bel em tadmor-palmira: ensaio de interpretação semiótica - Download this document for free, or read online. Document in PDF available to download.

Galáxia 2005, 9

Author: MANAR HAMMAD

Source: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=399641235002


Teaser



Galáxia E-ISSN: 1982-2553 aidarprado@gmail.com Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Brasil HAMMAD, MANAR O santuário de Bel em Tadmor-Palmira: ensaio de interpretação semiótica Galáxia, núm.
9, junio, 2005, pp.
15-97 Pontifícia Universidade Católica de São Paulo São Paulo, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=399641235002 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Santuário de Bel em Tadmor-Palmira: ensaio de interpretação semiótica1 MANAR HAMMAD Resumo O ensaio é dedicado ao estudo do Templo de Bel na cidade de Tadmor-Palmira, antiga Síria.
Em meio à atmosfera desse conjunto religioso monumental, realiza-se a leitura semiótica do espaço com o objetivo de apreender as características rituais que nele se delineiam e criam lugares circunscritos e qualificados pela arquitetura.
Nos procedimentos de enunciação do texto religioso, a arquitetura reescreve semioticamente o espaço, de maneira a possibilitar a leitura das próprias práticas religiosas, que, carregadas de significados e valores à maneira de um código, permitem, em retorno, a apreensão de um conceito de espaço simultaneamente cenário e ator de um rito. Palavras-chave comunicação, cultura, rito, espaço, enunciação Abstract This essay is devoted to the study of the ancient Syrian Temple of Bel, in the town of Tadmor-Palmyra.
In the midst of the atmosphere of this monumental religious complex, the author undertakes a semiotic reading of space in order to apprehend the temple’s ritual characteristics, that create places circumscribed and qualified by its architecture.
In the procedures of enunciation of the religious text, the space is semiotically rewritten by the architecture in such a way as to ...





Related documents