Tabagismo entre trabalhadores de uma usina sucro-alcooleira no brasil Report as inadecuate




Tabagismo entre trabalhadores de uma usina sucro-alcooleira no brasil - Download this document for free, or read online. Document in PDF available to download.

Ciencia y Enfermería 2006, XII 1

Author: RITA DE CÁSSIA DE MARCHI BARCELLOS DALRI

Source: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=370441792006


Teaser



Ciencia y Enfermería ISSN: 0717-2079 rev-enf@udec.cl Universidad de Concepción Chile DE MARCHI BARCELLOS DALRI, RITA DE CÁSSIA TABAGISMO ENTRE TRABALHADORES DE UMA USINA SUCRO-ALCOOLEIRA NO BRASIL Ciencia y Enfermería, vol.
XII, núm.
1, junio, 2006, pp.
53-60 Universidad de Concepción Concepción, Chile Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=370441792006 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto I.S.S.N.
0717 - 2079 CIENCIA Y ENFERMERIA XII (1): 53-60, 2006 TABAGISMO ENTRE TRABALHADORES DE UMA USINA SUCRO-ALCOOLEIRA NO BRASIL TOBACCO SMOKING AMONG WORKERS FROM A SUGAR-ALCOHOL PLANT IN BRAZIL TABAQUISMO ENTRE TRABAJADORES DE UNA USINA SUCRO-ALCOHOLERA EN BRASIL RITA DE CÁSSIA DE MARCHI BARCELLOS DALRI* RESUMO Realizou-se uma pesquisa em uma Usina Sucro-Alcooleira brasileira, para identificação do hábito do tabagismo entre parte de seus trabalhadores.
O instrumento utilizado na pesquisa foi entrevista estruturada, sendo questionados 248 trabalhadores de 17 setores da área industrial.
Espera-se que o estudo contribua para a abordagem da produtividade e do absenteísmo, principalmente relacionado aos problemas de saúde; nos diferentes setores questionados, considerando-se que é de interesse da empresa e de seus trabalhadores levando em consideração que tal hábito tem relação direta com suas qualidades de vida.
Os resultados mostraram, que a maioria dos trabalhadores não fumava, seguidos dos que fumavam até 20 cigarros por dia e apenas 2 trabalhadores, ou seja, 0,81%, responderam que fumavam mais de 20 cigarros diariamente, evidenciando assim que o hábito do tabagismo prevaleceu entre a minoria dos trabalhadores pesquisados.
Salienta-se que esses trabalhadores atuam em áreas de risco para...





Related documents